Cinema, és necessário

Há meses que não ponho um pé no cinema, não dois, não três, mas sim nove meses. Agora que faço as contas e penso nisso, sinto-me ainda mais deprimida e culpada. Ir ao cinema era das coisas que mais gostava de fazer, passar aquelas duas horas completamente às escuras com um pacote gigante de pipocas e na melhor das companhias. Ainda o é. Mas no meio da faculdade, do estudo, é difícil conseguir um horário onde aquelas duas horas se insiram, sendo que arranjar uma boa companhia é uma tarefa igualmente difícil.
O cinema está em decaimento exponencial na minha vida, bem como na vida de todos os portugueses. Não existir cinema no meu distrito, Castelo Branco, é só mais uma prova disso mesmo, e não ajuda nada à reinserção deste hobbie na minha vida. 
Tento contentar-me com sessões de cinema em casa de vez em quando mas não é o mesmo, nem tão pouco lá perto. Tenho saudades da ansiedade por novos filmes, do tempo de antena dos anúncios, de comer quase todas as pipocas mesmo antes de começar o filme, dos risos, das lágrimas. Quero tudo isso de novo. Quero voltar ao cinema na melhor das companhias o quanto antes. 

CONVERSATION

0 Comentários:

Enviar um comentário

Back
to top