Stress pré-viagem

Quase a ir de férias, começo a pensar no que devo levar para uns belos 15 dias no Algarve. Para mim, uma das piores coisas que as férias trazem consigo é fazer e desfazer malas. Odeio. É um trabalho para escolher o que levar, o que não levar, o que se adapta, o que não se adapta, o essencial e o dispensável. Quando finalmente fecho a mala sinto um enorme alívio. Porque bem, não é como se pudesse voltar a casa para ir buscar aquele top que iria ficar mesmo bem no que estava a pensar em vestir, ou aqueles brincos giros que iam ser a cereja no top do bolo para levar àquela festa. Afinal, ainda são 4 horas de viagem, e só de pensar que as tenho de fazer para ir para o Algarve, quase que morro de agonia. Odeio passar demasiado tempo dentro de um carro. Por mim, era estalar os dedos e já estava lá, mas infelizmente ainda nenhum génio descobriu a equação perfeita do teletransporte. E no final das férias, quando faltam dois ou três dias para voltar a casa começo a desesperar novamente. Ter de voltar a arrumar tudo dentro da mala é terrível, e o mais engraçado é que parece que nunca cabe tudo dentro da mala, quando outrora coube na perfeição. E saber ainda que em chegando a casa, tenho de voltar a tirar tudo da mala e arrumar tudo em condições, é motivo para um esgotamento. Mas lá está, nada é perfeito por muito bom que seja.


CONVERSATION

0 Comentários:

Enviar um comentário

Back
to top