It's not just a game

Já perdi a conta às horas que passei nas últimas semanas a por as minhas séries em dia e a conhecer novas. Primeiro foi Switched at Birth (gostei muito), depois Revenge, e agora foi Game of Thrones. Lembro-me de há uns tempos atrás ver uma invasão no Facebook com comentários relacionados com a série, do género 'Ehhhh, não acredito' ou 'Este foi o pior episódio de sempre', e blá blá blá. Na altura, pensei que aquela gente eram todos uns cromos que não ligavam a mais nada senão àquilo, e pronto lá passou. Mas há uma semana atrás, depois de ficar sem mais séries para ver, lá resolvi dar uma oportunidade à série tão falada. 

1º episódio. A coisa não era má de todo, mas nada de interessante.
2º episódio. Calma lá, isto afinal tem mais história do que aparenta.
3º episódio. Mais. Mais. Quero mais.

Escusado dizer que fiquei viciada na história, no enredo, e em quase todas personagens (há lá umas quantas que só ao soco). 

A história relata uma guerra entre três famílias que pretendem apoderar-se do trono dos Sete Reinos, os Lannister, os Stark e os Baratheon; uma batalha entre os membros da Patrulha da Noite, que vigiam uma muralha gigante construída para proteger e separar os Sete Reinos do Norte, e seres sobrenaturais do norte da muralha, que se julgavam já há muito extintos; e ainda a ascenção ao poder de Daenerys, a última sobrevivente da família Targagryen, a família que governou os Sete Reinos mas que após uma revolução foi chacinada e praticamente extinta, sobrevivendo apenas Viserys e Daenerys, mais tarde conhecida por Khaleesi.

É uma história que é impossível explicar em apenas uma centena de palavras, em que só se percebe quando se vê (podem ver aqui um vídeo feito pela HBO que resume a história). Mas aviso desde já, que não recomendo a série a pessoas mais sensíveis a cenas de violência ou a pessoas púdicas que se chocam com cenas de sexo. Tirando isso, é uma série muito boa, muito bem pensada, muito bem realizada, e diferente de todas as outras, à qual já se referiram como um Harry Potter para adultos. O mal agora é que tenho de esperar até à primavera de 2014 para ver a próxima temporada, o que me parece demasiado tempo.

CONVERSATION

0 Comentários:

Enviar um comentário

Back
to top