NOVAS LEITURAS

Este ano prometi a mim mesma voltar aos antigos hábitos de leitura, mas confesso que não tenho cumprido muito bem esta promessa. Até agora apenas li um livro, o No Teu Olhar de Nicholas Sparks, mas tenho uma imensidão por ler que fui acumulando ao longo do tempo. Estes da Sveva Casati Modignani são dois desses casos, mas serão também os próximos a ler, esta pausa de Páscoa é a altura ideal para começar.



Ambos os livros são romances, e apesar de nunca ter lido nenhum livro desta autora, tenho as expectativas altas, até porque o último livro que li - No Teu Olhar - deixou-me a suspirar por outra história igualmente viciante e apaixonante. As sinopses de ambos prometem, falta ver se cumprem. 

JOGO DA VERDADE

Roberta é uma jovem livreira em plena crise existencial e conjugal - Oscar, o marido, com quem casou contra a opinião de toda a gente, revela-se incapaz de responder às suas necessidades e de assumir as responsabilidades de uma família.

Uma dolorosa reflexão leva Roberta a percorrer o passado e a descobrir as raízes do seu mal-estar, que remontam à infância, passada no meio dos afetos envolventes da família paterna, onde a mãe, Malvina, brilhava pela ausência. Feminista convicta no período turbulento de 68, Malvina escolhera viver de acordo com os seus princípios e confia a filha ao companheiro. Desta situação vão nascer, ao longo do tempo, dramas, mal-entendidos, conflitos mal resolvidos e também segredos há muito guardados. E é apenas ao dissipar estas sombras que Roberta vai conseguir superar a crise e reconciliar-se consigo mesma.

Uma história de ligações profundas e paixões intensas em que Sveva Casati Modignani, através do confronto entre duas gerações de mulheres, nos conta como éramos antes e como somos agora.



FEMININO SINGULAR

Martina, uma figura de mulher «singular». Amada por uns e criticada por outros, toda a sua vida esteve sob o olhar inquisidor das gentes de Vertova, incluindo o das próprias filhas…

No decurso da sua existência, dos anos quarenta aos nossos dias, através das mais complicadas vicissitudes, ela tentará encontrar o caminho para atingir a sua autêntica vocação de mulher - gerar a vida. Terá três filhas, de três homens diferentes, sem desposar nenhum deles.

A sua morte súbita, nas vésperas do Natal, provocará um tremendo choque no seio familiar, e será Vienna, a sua mãe, a desvendar os mais íntimos segredos dessa mulher tão enigmática. Através do seu relato, descobriremos que afinal elas têm mais em comum do que pensavam: todas são mulheres atraentes e independentes, que amaram e se deixaram amar, e que decidiram, sobretudo, enfrentar os cânones sociais em prol de um bem maior - a maternidade.

CONVERSATION

1 Comentários:

  1. Parecem ser tão bons *o*

    Ana ♥
    http://aruivablog.blogspot.pt/ N/POST

    ResponderEliminar

Back
to top