Comer de forma saudável

Há uns meses decidi mudar a minha alimentação de forma a conseguir melhorar a minha saúde, e pelo caminho perder também alguma massa gorda que estava a mais. Mas ao início não foi nada fácil, até porque há imensas marcas que rotulam os seus produtos como saudáveis, mas depois de lermos a lista de ingredientes percebemos que de saudáveis não têm nada, e estão repletos de ingredientes prejudiciais à nossa saúde. Então decidi ler muito sobre o assunto, e li especialmente muito sobre a dieta paleo - ler dieta como um regime alimentar e não como apenas um período de tempo que visa apenas a perda de peso. Esta é uma dieta que se foca em comer de forma limpa e sem quaisquer aditivos, tal e qual como no período do paleolítico. Apesar de não seguir à risca esta alimentação, aprendi imenso, por isso decidi partilhar convosco algumas das coisas que aprendi.


#1 Cozinhar mais
E com isto quero dizer, deixar de comprar comida pré-feita ou produtos alimentares em supermercados e começar a cozinhar de raíz. Um bom exemplo são as bolachas! Sabem sempre bem, mas as que encontramos nos supermercados estão repletas de açucares, por isso a melhor opção é cozinhá-las em casa. Uma das minhas receitas preferidas são as crackers de aveia, super fáceis e rápidas de cozinhar, e claro deliciosas - podem encontrar a receita aqui.

#2 Por de lado o açúcar refinado
O açúcar refinado é provavelmente o maior inimigo da nossa saúde neste momento, uma vez que se encontra presente na maioria dos alimentos que ingerimos e em elevadas quantidades, e os seus efeitos no nosso organismo são muito prejudiciais. Por isso, é fundamental remover da nossa alimentação alimentos com adição de açúcar, e substituir este ingrediente por outros mais saudáveis, como é o caso da stevia. 

#3 Valorizar mais os vegetais e as frutas
Confesso que nunca fui muito fã de vegetais, mas aprendi a valorizá-los e aos poucos fui incluindo-os no meu dia-a-dia, e posso dizer que se antes fugia a sete pés deles, neste momento procuro-os sempre. Quanto às frutas, aprendi que a palavra chave é contenção. Todas as frutas apresentam nutrientes fundamentais para o nosso organismo, no entanto contém também muita frutose, um açúcar, e por isso não se devem comer em exagero - 3 ou 4 peças por dia é o suficiente.

#4 Deixar de contar ovos
Vocês provavelmente também já ouviram aquela conversa de que não se podem comer mais do que dois ovos por semana porque fazem muito mal - ainda hoje ouço isso quando abordo este assunto! Mas o que é certo é que toda esta lengalenga não passa de um mito. Os ovos são uma fonte de nutrientes incrível e apesar de terem gordura saturada na sua constituição, contêm também compostos que atuam a nível da absorção do colesterol. Para além disso, saciam imenso e por isso são uma excelente opção para um snack

#5 Descomplicar
Comer de forma saudável faz um bem imenso à nossa saúde, mas de vez em quando aparece aquela vontade de pecar. Nesses momentos, o melhor é comer o que nos apetece de forma a mantermo-nos bem a nível psicológico. O segredo é mesmo comer bem usualmente, e pecar ocasionalmente - não viver obcecado!


Estas são as minhas 5 dicas para quem procura começar uma dieta saudável! E para quem é muito preguiçoso na cozinha - eu, eu! -, aconselho-vos a apostar em electrodomésticos chave para vos facilitarem a vida. Estes da SMEG são um sonho para qualquer pessoa, e ficam tão bem em qualquer cozinha!

CONVERSATION

2 Comentários:

  1. Identifiquei-me tanto :) Também ando a adoptar uma alimentação bem mais clean e saudável.
    Sinto-me muito melhor comigo mesma e com o meu corpo! Bom post!!

    Se quiseres podes visitar também o meu blog, já tenho lá algumas receitas saudáveis e bem saborosas: https://frecklesbycatarinasilva.blogspot.pt/
    :)

    ResponderEliminar
  2. isso dos ovos n é bem assim, é como o glúten e a lactose: há pessoas a quem faz mal, mas á maioria não. Eu nem um ovo todas as semanas posso comer, o meu marido e o meu filho podem comer ovos todos os dias que não lhes faz mal nenhum... mas a realidade por detrás dessa cena dos ovos prende-se muito com o racionamento que foi feito durante e entre as duas guerras mundiais.

    ResponderEliminar

Back
to top