2017


2016. Não posso dizer que foi um ano mau, nem um ano especialmente bom. Dois mil e dezasseis ficou marcado por ser o ano em que terminei, pelo menos por enquanto, o meu percurso académico com a finalização do meu mestrado em bioquímica. Para ser sincera, o ano inteiro foi praticamente dedicado à minha tese de mestrado, mas depois da defesa da mesma e sabendo o resultado final que me foi atribuído, posso dizer-vos que toda a dedicação e esforço foram recompensados. 

Vivi muitos bons momentos, e esta foto retrata um dos melhores do último ano, a viagem até Sevilha que juntou não só a minha família mas também as minhas melhores amigas e as suas respectivas famílias. Não foi uma viagem fácil devido a todas as peripécias que vivemos até lá chegarmos, mas foi um dia divertido e repleto de coisas boas que vai ficar sempre gravado. Conheci ainda pessoas muito boas que quero manter na minha vida durante muito tempo.

Sinto que durante o ano que passou cresci e aprendi imenso a nível profissional, mas a nível pessoal sinto que cresci pouco, e esta é uma das coisas que gostava de mudar ao longo de 2017. Mas este ano não faço resoluções, não porque não as tenho, mas porque normalmente são promessas em vão que acabam por não se concretizar, por isso vou deixar-me levar pela vida. Vou estabelecendo metas à medidas que estas vão sendo necessárias e pequenas resoluções de acordo com o momento em que me encontrar e claro, esperar que a vida me traga coisas boas.

A todos os que me acompanham desse lado,
desejo-vos um ano repleto de coisas boas e muita felicidade



CONVERSATION

2 Comentários:

  1. Um beijinho,
    Mónica Rodrigues dos Santos

    http://cupcakewomen.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Back
to top